Como criar um plano de benefícios atrativo para seus funcionários

Alternativa para atrair e reter talentos, um plano de benefícios de qualidade pode ser o diferencial da sua empresa na busca por um corpo de colaboradores competente e qualificado. Mas como montar um bom programa sem extrapolar o orçamento?
Para descobrir como criar um plano de benefícios ideal, conversamos com Daniella Forster, consultora de carreiras e coordenadora do PUC Talentos, o serviço de carreiras da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). Continue a leitura e veja como acertar nessa decisão.

Plano de benefícios pode atrair talentos
Ao oferecer benefícios de qualidade, a empresa cria mecanismos para cativar funcionários que, de outra forma, não seriam atraídos pela companhia. Em alguns casos, o benefício é tão importante para o funcionário que se torna um fator decisivo para motivar o colaborador.
Você deve conhecer algumas pessoas que calculam o próprio salário considerando os benefícios que a empresa oferece. Quando todos os itens são colocados na ponta do lápis, uma proposta salarial aparentemente inferior pode se tornar relevante – e vice-versa.
Imagine, por exemplo, a situação de um profissional que recentemente se tornou pai de gêmeos. O valor que esse colaborador dará a um plano de saúde completo para toda a família tende a ser decisivo para motivá-lo a aceitar a proposta de uma empresa que tem esse benefício como diferencial.
Qualidade é fundamental
Na opinião da consultora Daniella Forster, é a qualidade dos serviços – mais do que a quantidade – que vai definir o sucesso do plano de benefícios. “A empresa precisa ofertar benefícios de qualidade, que realmente agreguem valor ao colaborador. Ofertar, por exemplo, um plano de saúde ou odontológico, pode ser um diferencial fantástico, mas, se os serviços prestados forem de má qualidade, isso acaba denegrindo a imagem organizacional”, alerta ela.
Daniella explica que o plano de benefícios ideal é aquele que oferece serviços confiáveis e que podem contemplar as famílias dos funcionários. “Parcerias são bem-vindas, desde que sejam coerentes. Um exemplo bem comum é firmar parceria com academias ou restaurantes que não apresentam condições de atendimento ou que são mal localizados”, explica.
Como criar um plano de benefícios
O primeiro passo para implantar um programa de benefícios é avaliar o perfil dos seus funcionários para entender de que forma eles são motivados e o que é atraente para eles. O comportamento e as preferências tendem a variar conforme o nicho da empresa e a cultura organizacional.
O corpo de funcionários de uma empresa que produz equipamentos para a prática do surf, por exemplo, tende a ser completamente distinto da equipe de trabalho de uma indústria de ferramentas automotivas. É sua tarefa compreender os desejos dos seus colaboradores para montar um plano de benefícios condizente.
Feito isso, é hora de encarar as diversas opções de benefícios, das mais caras (como oferecer um plano de saúde completo para toda a família) às mais baratas (como o desconto em serviços prestados pela empresa). A decisão vai depender do quanto você está disposto a gastar para atrair e reter talentos.
Listamos, a seguir, algumas das alternativas mais comuns para compor o plano de benefícios:
– Plano de saúde
– Plano odontológico
– Bolsa para graduação
– Bolsa para pós-graduação
– Cursos internos de capacitação e treinamento
– Vale refeição e vale alimentação
– Auxílio combustível
– Convênio com farmácias
– Descontos em academias
– Descontos para adquirir produtos e serviços da empresa
– Disponibilidade para trabalhar em home office
Depois de decidir os benefícios que mais se adequam ao perfil dos seus funcionários, é hora de estabelecer contatos para sondar parcerias e orçar convênios.

Conte com a Moschetta para elaborar esse plano de benefícios e encontrar opções de qualidade a um preço justo.