Os seguros de carro com o melhor custo-benefício

Levantamento da Proteste mostra os seguros com o melhor custo benefício para quatro perfis de segurados e modelos de carros em cinco capitais

Por Marília Almeidaaccess_time20 dez 2018, 09h42 – Publicado em 20 dez 2018, 05h00


Seguro de carro: (zahar2000/Thinkstock)

São Paulo – A associação de consumidores Proteste elegeu o seguro de carro da HDI como o que tem o melhor custo-benefício entre proteções oferecidas por 12 seguradoras. Entre os destaques, a seguradora também garante cobertura do veículo em países do Mercosul e no Chile.

Apesar de ter obtido a melhor classificação no ranking geral, a proteção não foi considerada a melhor para todos os perfis analisados. Além da HDI, as seguradoras Tokio Marine e SulAmérica se destacaram no teste da associação.

O custo-benefício é a relação entre o preço cobrado por cada seguro e a avaliação que a seguradora recebeu em uma pesquisa de satisfação com segurados que acionaram o seguro. Foram avaliados também os seguintes critérios: exclusão, âmbito territorial da proteção, bônus concedido, franquia, assistência 24 horas, escolha da oficina e indenização integral.

A Proteste considerou quatro perfis de motoristas, quatro modelos de veículos e realizou cotações em cinco capitais para chegar aos resultados. Características como a idade do condutor, o fato de ser homem ou mulher, a marca, modelo e ano de fabricação do carro, além do endereço de residência do segurado, influenciam no preço da proteção.

O levantamento analisou 330 apólices. Os preços foram pesquisados em Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. As seguradoras participantes foram: Allianz, Azul, Grupo BB Mapfre, Bradesco Auto/RE, HDI, Itaú Seguros, Liberty Paulista, Porto Seguro, Sompo, SulAmérica, Tókio Marine e Zurich.

Os seguros pesquisados incluem as seguintes coberturas: a básica, que cobre prejuízos decorrentes de colisão, incêndio, roubo, furto e danos resultantes de alagamento; e as adicionais por responsabilidade civil facultativa, danos materiais, danos pessoais, acidentes pessoais de passageiros por morte, acidentes pessoais de passageiros por invalidez e assistência 24 horas.

Pesquisa sobre seguros de automóveis da Proteste (Proteste/Reprodução)

Pesquisa sobre seguros de automóveis da Proteste (Proteste/Reprodução)

Resultados

Ao pesquisar preços de seguros para o carro em diferentes empresas, o consumidor pode economizar até 8 mil reais por ano, mostra o levantamento da Proteste.

Essa economia foi obtida com base no perfil de um morador do Rio com 59 anos de idade, casado, com 22 anos de habilitação, que usa o carro diariamente e é proprietário de um HB20. Ele poderia escolher entre o seguro da Porto Seguro, por 10 mil reais ao ano, ou o da Sulamérica, por 1.848 reais ao ano. Por isso, vale pesquisar os preços das apólices em diversas seguradoras antes de fazer a opção.

Pesquisa sobre seguro de carros da Proteste (Proteste/Reprodução)

Pesquisa sobre seguro de carros da Proteste (Proteste/Reprodução)

Para evitar dor de cabeça e frustração no momento de acionar o seguro, a dica é que o consumidor fique atento ao que o produto não cobre. Caso o carro danifique pneu e pintura em um acidente, apenas Sulamérica e Bradesco arcam com o prejuízo simultaneamente. Ainda assim, as seguradoras foram avaliadas como ruins no quesito exclusão e, as restantes, muito ruins.

Outro problema relatado pela Proteste é com relação à franquia, taxa cobrada na ocorrência de sinistro. No levantamento, o valor cobrado pela franquia, em geral, foi alto, de mais de 1,500 reais..

A franquia só não é cobrada em caso de indenização integral, quando o prejuízo ultrapassar 75% do valor contratado; e quando o acidente for causado por incêndio, queda de raio ou explosão, ainda que os danos sejam parciais nestes casos.

Porto Seguro, Bradesco Auto/RE, Itaú Seguros, Sompo e Zurich apresentaram informações insuficientes sobre a classe de bônus, desconto ao qual o segurado tem direito ao renovar o seguro caso não tenha cometido sinistro durante a vigência da apólice.

O prazo para que o segurado receba a indenização é de até 30 dias, contados a partir da entrega da documentação à seguradora. Mas esse prazo pode ser suspenso caso a empresa necessite de mais informações. A única seguradora que foi bem avaliada nesse quesito foi a SulAmérica, que informou um prazo mínimo inferior ao da legislação para o recebimento dos valores.

Todas as empresas foram bem avaliadas em relação ao pacote básico de assistência 24 horas, que inclui reboque, carro reserva e hospedagem. E todas oferecem cobertura em todo o país. Mas outras, como a Tókio Marine, também protegem o carro no Chile e em países do Mercosul.

Confira a matéria na íntegra em www.exame.abril.com.br.

É por estes motivos que nós da Moschetta contamos com sistemas de gestão e cálculos para que possamos analisar todas as seguradoras de acordo com o perfil de cada um de nossos clientes e assim encontrar a solução mais adequada com o melhor custo-benefício.

Prezando sempre a satisfação na contratação dos seguros e a certeza que seus bens e/ou sua vida estão protegidos caso algo inesperado aconteça.

Moschetta Corretora de Seguros –
Prestação de Serviços totalmente personalizadas.